sábado, 25 de dezembro de 2010

- Amigo Oculto ²

Bem, vamos a continuação do meu presente de amigo oculto xD

Segunda Chance (parte II/final)
Ela entrou nas ruas da cidade sem se dar conta disso. Quando caiu em si estava prestes a bater em outro carro que estava parado no sinal fechado. Ela tentou frear, mas já era tarde demais, 'droga', pensou consigo mesma. Respirou três vezes antes de largar o volante e conseguir descer do carro 'Não deveria deixar o Bryan me abalar assim', falou consigo mesma.O rapaz que dirigia o carro era jovem, aparentava ter a mesma idade que ela, ele era alto, moreno, olhos castanhos (que tinha conseguido ver com muito esforço), ele era muito bonito. Antes que ele pudesse se pronunciar, ela disparou a falar:
- Eu estava distraída, o erro foi meu, pode deixar que irei arca com as despesas - ela gesticulava com as mão e isso o fez rir. 
- Tudo bem, não precisa. 
- Como assim? - perguntou um pouco surpresa com a atitude do rapaz. 
- Não precisa pagar nada, pode deixar, eu arco com as despesas. 
Ela ficou sem ter o que fazer, toda aquela gentileza a tinha pegado desprevenida. Eles se fitaram por alguns instantes enquanto uma multidão de curiosos se aproximavam. 
- Eu insisto - disse meio perdida - Eu pago.
- Já que insiste- ele pensou por um momento - Que tal me pagar um café?
Eles sorriram um para o outro. 
- Por mim tudo bem - ela respondeu meio pensativa, ele podia ser um completo estranho, mas o que ela poderia estar perdendo? Era apenas um café. 
- Ah, antes de mais nada, meu nome é Lucas - ele sorriu. 
- Mel - retribuiu o sorriso. 
- E então, vamos? 
- Agora? - ela se assustou
- Por que não?
- Hm, tudo bem então. 
Cada um se dirigiu para o seu carro que não tinha sofrido grandes danos e sem se importar com o incidente da batida. Ela seguiu o carro a sua frente, deixando a multidão de curiosos para trás. Pensava durante o caminho, 'Talvez' o destinho estivesse sorrindo para ela, depois de tudo que tinha acontecido nos ultimos dias. 'Talvez, quem sabe, essa fosse uma segunda chance. Segundas Chances talvez realmente existissem, e era hora de se agarrar a ela com todas as forças', isso a fez sorrir, 'Não dizem que o amor aparece quando menos esperamos?' e ela realmente não ficaria parada para descobrir se isso era verdade. Correria atrás, faria acontecer. Suas esperanças estavam renovadas, e graças a um completo estranho, Lucas. Ela sorriu enquanto estacionava o carro. É, segundas chances também aparecem quando menos se espera, e tudo que você tem a fazer é se agarrar a elas.


P.S. Espero que a minha amiga oculta, Jussielly, goste da shorfic. 
E Feliz Natal para todo mundo.

3 comentários:

linhasdefuga.com disse...

comecei a ler seu blog e estou curtindo. logo farei um comentario mais concreto.

Marcos de Sousa disse...

Têm uns selinhos para você no meu blog. Depois passa lá para buscar.

http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/2010/12/desabafo.html

Beijos e um feliz ano novo!

Pâmela Oliveira disse...

Amei teu blog, conheci atraves do da Laís (Pedaços do Infinito).

Estou seguindo, amei os amigo secreto, todo o mistério nos deixa envolvidos.

Beijos