domingo, 25 de agosto de 2013

Dramas de uma universitária em crise

Logo depois de sair do ensino médio e entrarmos em uma faculdade pensamos que as coisas irão mudar, que não teremos mais aqueles dramas adolescentes e coisas bobas do ensino médio. Mas acontece que, o problema muitas vezes não está em você estar cursando ou não o ensino médio, muitas vezes o problema é simplesmente você, como você age e se comporta. 
Desde o início, quando pisei na faculdade e me deparei com o termo "universitária", senti que talvez as coisas fossem ser diferentes, em parte é, as responsabilidades aumentam, você começa a ter que se virar e resolver seus problemas sozinha. Mas por outro lado, me sinto tão infantil, um "ser pulante" como algumas pessoas gostam de dizer, muitos ali no meu curso me olham estranho, como se fosse uma destrambelhada, mas eu sou kkkkk Não consigo ficar quieta, não consigo parar em aula, e fico dançando pelos corredores, ainda bem que na minha faculdade só tem meu curso. As vezes considero isso só alegria em excesso, mas nos últimos dias parei para refletir, e talvez eu esteja sendo infantil demais para uma garota que se encontra na faculdade e com seus 18 anos nas costas, mais é inevitável, meu antigo colégio era bem rígido, então as vezes penso que tudo isso é para viver a liberdade que eu não tinha no ensino médio. Admito que sou dramática sempre e pareço um gato (vivo carente de abraço) e acho que deveria mudar isso, começar a me comportar como uma pessoa adulta. 
Outras vezes me pego pensando que em 3 meses solteira parece que perdi o juízo, que estou duas vezes mais destrambelhada e louca para encontrar outra pessoa, mas eu sei que não adianta procurar, e que não vai ser no meu curso que eu vou encontrar, ainda mais que lá 80% dos homens são gays e os héteros praticamente todos tem namorada kkkk Isso que dá estudar em uma faculdade pequena e em um curso de comunicação. 
Mas enfim, outro dos meus dramas é meu amor e ódio pelo curso de Audiovisual, mas o que me consola é que não sou a única que vive em crise com o curso, a maioria dos alunos tem. O curso não é algo que você pense: "nossa quando eu sair daqui vou parar direto no mercado de trabalho", não, não é assim, você tem que começar a lutar pelo o que quer, começar a ver que área dentro do cinema, televisão ou rádio você quer como profissão e mirar naquilo, o curso é bom por isso, tem vários leques de possibilidades profissionais, mas por outro, saber que seu futuro é incerto enlouquece, ainda mais porque a cobrança em casa é extremamente grande.
Meu grande problema é que não consigo seguir metas, mas acredito que preciso criar um meta, que me dê alguma base para o meu futuro, preciso amadurecer e sei que na faculdade terei esse amadurecimento mesmo que seja demorado, mas acontece que, nenhuma mudança pessoal acontece se você não querer, ah, e outra coisa, preciso de chocolate rsrs'
Outro problema meu é querer abraçar o mundo com os braços e as pernas, sendo que, muitas vezes isso não é tão possível, mas mesmo assim eu vou tentando seguir com aquilo que desejo.






9 comentários:

MahPessoa disse...

Li todo os seu post e fiquei refletindo. Ainda estou no 2º ano do ensino médio mas já pensei muito em como será a minha vida de universitária. Penso nas coisas que vão mudar, nas responsabilidades. E me identifiquei com a parte em que vc escreve "meio indiretamente" que tem receio de ficar sozinha. Acho que sou meio assim também.
Te desejo muita sorte no seu curso!
bjs
Trash Rock

Patriny Marcelle disse...

Oii Tay. Acho que os medos e incertezas fazem parte das mudanças. Acho que meu ensino médio foi a pior fase da minha vida. A gente começa a ver a vida como ela é e toda a maldade que existe por aí. Ano que vem é a minha vez de virar universitária e morro de medo de tudo que vou ter que enfrentar. Ainda mais porque minha família não me apoia na escolha do meu curso.
Beijoos

✿Nessa✿ disse...

Oi Tay!

Independente do lugar em que vc está, as duvidas e incertezas virão, isso faz parte.

Ter metas é uma boa, eu sempre procuro fazer as minhas.

Beijos*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Andressa disse...

Olá. As vezes pensamos que sair do ensino médio trará uma mudança rápida em nossa vida, ou seja, como somos.
Só que é um processo. Ninguém muda da noite para o dia, como se fosse uma passagem em uma porta. De uma lado somos de um jeito e ao atravessar somos de outro.
Amadurecer também leva tempo, tente não se cobrar tanto. Parece que você esta se descobrindo e passar da adolescência para a fase adulta também não é fácil gera muitas crises. Eu tenho 21 anos e ainda estou nesse processo.
O importante que você está conseguindo perceber em você coisas que já não agradam mais e isso pode te levar a mudar.
bj

Andressa Pereira disse...

Parece que essa semana todo mundo resolveu correr atrás dos seus objetivos, ou isso é uma mensagem de Deus me pedindo pra não desistir dos meus.
A faculdade é assim mesmo, quando eu entrei, me assustei muito, me sentia pequena e infantil comparada as pessoas que cursavam comigo (faço Direito), mas com o tempo isso vai passando e a gente vai percebendo é que eles é que são adultos demais pra gente hahaha

Boa sorte!

Identidade Aleatória
Facebook

Dani disse...

Agora tem que ter em mente que é alguém que tem que ser responsável, não há tantas cobranças na universidade por isso nós que já estamos na faculdade que temos que estar nos cobrando diariamente.

Beijos.

MahPessoa disse...

Como já comentei nesse post, estou passando apenas para agradecer seu comentário. Pode testar o truque do aluminio, funciona mesmo!
Tem post novo no blog.
Trash Rock

Bianca Nunes disse...

Posso dizer que comigo aconteceu do mesmo jeito. Isso é pior quando existem poucas pessoas recém saidas do EM e mais pessoas mais velhas! O que foi o meu caso. Foi um choque bem grande pra mim.
Eu abandonei o 1º curso no 2º periodo por motivos pessoais diversos.
E fui pra outro onde encontrei pessoas da minhas idade e tudo fluiu tão melhor! Mas enfim...
Eu gostaria de dizer que NÂO você não tem que se forçar a mudar. Isso vai acontecer naturalmente. Não fique se cobrando ser o que os outros querem! Quem sabe o que é "ser adulto"? E quem disse que essa transição precisa ser feita quando você sai do EM?
É isso que eu acho!
Beijos
http://www.biancagsnunes.com/

Débora Raíssa disse...

Tay maluquete, que saudade! Acho que é bom que a gente não cresça! Muitas coisas mudam depois que a gente entra na Universidade, mas nunca perca a sua essência! Também me acho mega infantil às vezes, mas também assumo minhas responsabilidades - ainda que, às vezes elas pareçam um tanto pesadas! Sorte no curso, trace metas e se realize! Torço por você. Com carinho, Débora.