quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Nem tudo é para sempre (parte XVIII)

- Capítulo anterior: parte XVII


9:40h
            Uma quitanda na beira da estrada chamou a sua atenção, ela resolveu entrar para conhecer. Olhou ao redor, o estabelecimento era bem arrumado, tinha um pequeno espaço que iria para algumas mesas do lado de fora. Pediu um cappuccino e se sentou em uma das tais mesas, ficou observando um casal que parecia feliz do outro lado local, eles pareciam ser conhecidos, mas não dava para saber, estavam de costas, “se virem, se virem...” ela ficava pensando consigo mesma quando um garçom serviu o casal, os dois se viraram e o choque apareceu no rosto dela.
- Dereck.... e Lisy....
            Levantou-se rapidamente, tinha que sair dali, não agüentaria tanta traição, pagou a conta e saiu enquanto ouvia Dereck gritar o seu nome.
10:20h
            Dill voltou às pressas para o hotel, queria ir para a casa, ao mesmo tempo em que o sentimento de ódio e vingança crescia dentro dela e a dominava.
            Abriu sua mala, e encontrou o pacotinho em que estava o recibo rasgado de Lisy, os pegou e procurou uma fita ou algo que pudesse usar como base, não encontrou, resolveu tentar montar os pedaços mesmo assim.
11:00h
            Ela conseguiu remontar o tal recibo em tempo recorde, conferiu a data, 13 de maio, as fotos que ela tinha recebido datava 12 de maio, talvez tivesse sido a pressa que fez Lisy revelar as fotos um dia depois de ter tirado, ela só não acreditava como uma pessoa que ela confiava tanto a havia traído. Dill não queria mais ficar ali, resolveu dar um volta, antes de sair conferiu o celular, 10 ligações perdidas de Dereck, não iria atender, pois sabia o que a aguardava.
11:45h
- Dill! – ela ouviu alguém a chamando enquanto andava pelas ruas, sentiu que a puxavam para trás – O que você acha que está fazendo? – era Lisy, ela sentiu nojo ao olhar para a cara da amiga.
- Andando? – respondeu irônica.
- Não é nada do que você está pensando...
- Como você pode saber o que eu estou pensando?
- Eu não tenho nada com o Dereck – Lisy tentava fugir do olhar indignado da amiga.
- Não, que isso, só tirou fotos dele com outra garota... você tentou arruinar meu namoro.
- Do que você esta falando?
- Não se faça de idiota, eu achei o recibo na sua casa, você também mandou aquele papel para mim na praia? – Lisy a olhava sem dizer nada, talvez procurando uma desculpa qualquer, ou arrependimento, não tinha como saber. – Me diz a verdade Lisy.
- Quer a verdade? Dereck não te ama, na verdade nunca te amou. E sim, eu estava tentando arruinar seu namoro, porque assim, talvez o Dereck me assumisse logo, e você como a bobinha que é, acreditava em amores perfeito sempre o perdoava – sorriu sarcástica quando viu que Dill estava ficando abalada – Você era apenas o brinquedinho dele, algo que no final ia ser descartado, ele nunca te amou, porque ele me ama.
            Dill não se conteve, não era mais responsável pelos seus atos, o rosto de Lisy agora ardia com a marca dos cinco dedos dela.
- Da próxima vez será pior – ela disse enquanto se afastava da pessoa que dizia ser sua amiga, mas, na verdade nunca tinha sido.
- Se você não aceita a verdade, não tenho culpa – a ouviu gritar ao longe, mas agora nada disso importava.

P.S. Hey babys, como vocês estão?
Não sei se vocês sabem mais hoje faz 30 anos que o John Lennon morreu, mas sei que ele está eternizado na história e no coração de muitas pessoas. 

John forever


Beijo a todos =*

6 comentários:

cecilia disse...

Own tay vc esreve tão bem e dá vontade de sempre ler e não parar hehehe
É John Lennon 30 anos sem,fico imaginado como seria se ele estivesse vivo hoje.Fazer o que os bons morrem cedo =/
Beijão

@juusep disse...

John Lennon, Imagine um mundo melhor, para sempre será recordado. Beijo

Jυℓyαnα ツ disse...

A história está cada vez melhor *---*
E adorei a lembrança a John Lennon <3



;*

Walk On The Moon disse...

A história tá ficando boa.. quero ler logo o próximo capítulo.

Tainá Oliveira disse...

taaaaaaaay que saudades menina, tem um selinho e um desafio pra voce no meu blog, espero que goste *-*

Letícia disse...

AAH, que história perfeita *_*
John Lennon sempre eternooo :D

beeeijos :**